7 de abr de 2015

Sobre Liberdade, sobre o tempo e a complexabilidade do simples

Não sei como funciona a cabeça das pessoas, as vezes acho isso magico e assustador, é tão complexo e tão grande tudo que penso, sinto, vivo, e lembrar que todo ser humano tem a mesma (ou maior) complexabilidade que a minha vida, é sim magico, assustador, grandioso e infinito. O que mais assusta é que a vida em si, não é tudo isso, as vezes damos muito valor a ela e esquecemos que não temos significância nenhuma para o universo.
O que realmente "importa" para o individuo é o agora.
Não importa suas opiniões, elas não valem de nada em uma visão macro, então, nos resta voltar ao micro, o que realmente somos.
A unica coisa que temos de importante é o tempo, é a unica coisa significante que nos foi dada pela natureza.
Seu tempo é precioso e ninguém tem o direito de tirar ele de você a não ser a própria natureza (ou você mesmo), e é ai onde entra o fator estupido do ser humano. 
É muito triste ver que ainda estamos lutando pela liberdade de poder ser quem a gente quiser
é muito triste ver que as pessoas perdem tempo lutando para que outros consigam ter tempo de aproveitar livremente quem elas são (não estou sendo contra lutar pela liberdade, estou lamentando que tenha de fazer isso).
É muito triste ver que ainda existem pessoas desprovidas de evolução, e veja, não estou falando de certo e errado, estou falando de escolhas, certo e errado é você quem cria, você pode achar certo uma coisa, que é errado pra outra e que pode não fazer diferença nenhuma para uma outra.
Não é muito difícil entender, é uma equação lógica
Me faz bem = ótimo
Me faz mal = adeus
Não faz diferença = continua em frente.
Você não precisa ser marxista, não precisa ser anarquista, não precisa ser budista para entender isso, a vida das pessoas, é a vida das pessoas, se o que elas fazem não prejudica sua saúde, então, qual a lógica de oprimir, reprimir, lutar contra?
Eu confesso, num âmbito macro, minhas opiniões são simplórias, não gosto de deixar complexo o que não entendemos, prefiro pensar simples, para não perder meu tempo com isso.
Voltando um pouco para mim, e o que eu penso cabe a você julgar certo, errado, ou porra nenhuma.
Acredito que a vida é bem simples e quando penso em ser, fazer, ou ter algo ou alguma coisa me vem algumas perguntas na cabeça.
Vai prejudicar fisicamente alguém? alguém vai se sentir mal de tal forma que não vai superar? alguém vai perder algo pela minha atitude?
Se todas as respostas forem não, então, meu amigo, foda-se bem grande, meu tempo e minha liberdade ninguém toma.
Eu escolho o que sou e o que faço.
Você gostando ou não, sinceramente, é um problema só seu.

6 de jan de 2015

Sobre o passado sobre o futuro

Ultimamente tenho sido arrebatado pelo passado, tenho olhado para traz e na mesma intensidade que lagrimas começam a se formar um sorriso me surpreende. O passado no presente de um tempo longínquo acrescentando hoje mais lembranças. 
Foram tantas aventuras, tantos desalentos, lutas e sorrisos. A vida era bela, com um toque sofisticado de paz, naquele tempo eu protegia o mundo ao lado de companheiros inestimáveis, passamos por tanto, vivemos por muito.



Escrever isso tem me custado um frio na barriga, daqueles bons, daqueles que você não consegue estimar o valor, um sorriso inevitável. 
Tudo começou na primeira série do ensino fundamental, quando naquela época não tínhamos ideia do que era problema, conforme o tempo se estendia, uma marca no coração e na mente se formava, durante 8 anos da minha vida compartilhei momentos incríveis da infância ao lado deles e nunca tinha passado pela minha cabeça que nós nos afastaríamos, mas aconteceu, mudei de escola, mudei de vida. Nos afastamos por longos 15 anos. Eu mudei. Eles mudaram e Eles me encontraram.
Me transformei do garoto mais tímido da escola, para o cara mais sem noção do role. Confesso ser até engraçado vê-los tímidos e quietos no bar, apenas sorrindo de minhas loucuras.
O ano de 2014 teria terminado com uma merda entalada na minha garganta se não fosse o celular vibrar com a noticia de que eles estavam se reunindo e solicitavam minha presença. Não só salvaram meu fim de ano, como me trouxeram uma nostalgia a muito esquecida.
Encontrar amigos dessa forma tem sido magico.
Ver meus grandes parceiros casados com pessoas maravilhosas, com filhos lindos e sendo o que sempre foram, pessoas de bem. É uma satisfação, gratificação e uma honra te-los por perto.


"Um dia a maioria de nós irá se separar. Sentiremos saudades de todas as conversas jogadas fora, as descobertas que fizemos, dos sonhos que tivemos, dos tantos risos e momentos que compartilhamos... 
Saudades até dos momentos de lágrima, da angústia, das vésperas de finais de semana, de finais de ano, enfim... do companheirismo vivido... Sempre pensei que as amizades continuassem para sempre... 
Hoje não tenho mais tanta certeza disso. Em breve cada um vai pra seu lado, seja pelo destino, ou por algum desentendimento, segue a sua vida, talvez continuemos a nos encontrar, quem sabe... nos e-mails trocados... 
Podemos nos telefonar... conversar algumas bobagens. Aí os dias vão passar... meses... anos... até este contato tornar-se cada vez mais raro. Vamos nos perder no tempo... 
Um dia nossos filhos verão aquelas fotografias e perguntarão: Quem são aquelas pessoas? Diremos que eram nossos amigos. E... isso vai doer tanto!!! Foram meus amigos, foi com eles que vivi os melhores anos de minha vida! 
A saudade vai apertar bem dentro do peito. Vai dar uma vontade de ligar, ouvir aquelas vozes novamente... Quando o nosso grupo estiver incompleto... nos reuniremos para um último adeus de um amigo. E entre lágrima nos abraçaremos... 
Faremos promessas de nos encontrar mais vezes daquele dia em diante. Por fim, cada um vai para o seu lado para continuar a viver a sua vidinha isolada do passado... E nos perderemos no tempo... 
Por isso, fica aqui um pedido deste humilde amigo: não deixes que a vida passe em branco, e que pequenas adversidades sejam a causa de grandes tempestades... "

--(Adaptação da poesia original ERAM NOSSOS AMIGOS de A. Falcão - Poeta do sol, 21/04/08)




23 de dez de 2014

Indo a praia

De tarde quero descansar, chegar até a praia e ver se o vento ainda está forte e vai ser bom subir nas pedras.
Sei que faço isso pra esquecer.
Eu deixo a onda me acertar e o vento vai levando tudo embora...
Agora está tão longe.
Ver a linha do horizonte me distrai.
Dos nossos planos é que tenho mais saudade, quando olhávamos juntos na mesma direção.
Aonde está você agora além de aqui dentro de mim?
Agimos certo sem querer foi só o tempo que errou, vai ser difícil sem você porque você está comigo o tempo todo e quando vejo o mar existe algo que diz que a vida continua e se entregar é uma bobagem.
Já que você não está aqui o que posso fazer é cuidar de mim
Quero ser feliz ao menos..
Lembra que o plano era ficarmos bem?

15 de dez de 2014

John sendo John





Como pode essa musica dizer tanto?

3 de dez de 2013

Outrora

O Pierrot se escora,
cai e levanta.
Outrora chora.
Outrora canta.

Canta o amargo sabor
de quem definha em agonia
mistura sonhos com labor
com pingos tolos de alegria

Em seu peito traz consigo
o grito ríspido de quem ama
faz da arte o seu abrigo
e a solidão a sua cama.

e o Pierrot se agiganta,
estagna e se encolhe.
Outrora planta.
Outrora colhe.

21 de nov de 2013

Pergunta

Você é o que as pessoas pensam de você?
ou você é o que você pensa sobre você?

23 de fev de 2012

E o Carnaval chegou, os foliões estão afoitos, as ruas estão paradas, mas lotadas e a bagunça esta garantida.
Justo.
Que o carnaval é cultura, isso é inegável, mas dizer que carnaval é cultura brasileira é um insulto à história.
O Carnaval, antes de se chamar assim, era uma festa da Grécia antiga de gratidão aos deuses pela boa safra alcançada, a festa durava sete dias com muita bebida e comida, o nome como conhecemos hoje surgiu com o Cristianismo trazido pelos romanos à cultura antiga, adotaram a festa para seu deus e deram o nome do “Adeus a carne”(?) em Latim “Carne Vale”, dando origem ao termo Carnaval, em uma forma de tentar dar a festa algo mais cristão ao que os gregos faziam.
Tudo foi se modificando ao longo do tempo para chegar a ser o que é o hoje no Brasil, a festa da carne, como muitos pensam ser o significado do carnaval.


Acima você pode ver como os franceses comemoram o carnaval, sim, na frança também tem carnaval é a chamado Mardi Gras.


Já em Veneza, como você pode ver, não precisa ser rei momo para se entupir de roupas.
Vários outros países comemoram o carnaval como uma celebração a vida, a festa por estar vivendo, colocam roupas esdruxulas, extrapolam na maquiagem, se vestem como o sexo oposto, colocam mascaras, fantasias e muitas cores, mas no Brasil atual colocamos a mais o samba e mulheres nuas, a diferença da nossa festa pro resto do mundo é que aqui a regra é a promiscuidade, apoiada pelo governo com distribuições de camisinhas e comerciais na TV aberta com mulheres nuas rebolando com um desenho pelo corpo apenas para enfeite, sem censura de idade.
Não é atoa que o período de carnaval aqui é considerado de risco para a infecção por Aids e DSTs, e é só por isso que eu não gosto do carnaval, a forma como é comemorada no Brasil, pra mim é repugnante.
Prefiro ver o Carnaval com outros olhos, dessa forma;



9 de jan de 2012

A um Ausente (Por Joh Stcheraws)



Tenho razão de sentir saudade,
tenho razão de te acusar.
Houve um pacto implícito que rompeste
e sem te despedires foste embora.
Detonaste o pacto.
Detonaste a vida geral, a comum aquiescência
de viver e explorar os rumos de obscuridade
sem prazo sem consulta sem provocação
até o limite das folhas caídas na hora de cair.

Antecipaste a hora.
Teu ponteiro enloqueceu, enloquecendo nossas horas.
Que poderias ter feito de mais grave
do que o ato sem continuação, o ato em si,
o ato que não ousamos nem sabemos ousar
porque depois dele não há nada?

Tenho razão para sentir saudade de ti,
de nossa convivência em falas camaradas,
simples apertar de mãos, nem isso, voz
modulando sílabas conhecidas e banais
que eram sempre certeza e segurança.

Sim, tenho saudades.
Sim, acuso-te porque fizeste
o não previsto nas leis da amizade e da natureza
nem nos deixaste sequer o direito de indagar
porque o fizeste, porque te foste

3 de jan de 2012

Dance Tonight - Roben Collection (2012) download

Dance Tonight


01 - Supergrass - We are Young
02 - Hot Hot Heat - Bandages
03 - Peter Bjorn and John - Young Folks
04 - Siouxsie & The Banshees - Cities in Dust
05 - The B-521s - Legal Tender
06 - Hot Chip - Ready for the Floor
07 - The Kills - Cheap And Cheerful
08 - Foals - Hummer
09 - McLusky - Ligtsabre Cocksucking Blues
10 - Yeah Yeah Yeahs - Y Control
11 - Le Tigre - Deceptacon
12 - She Wants Revange - I Don't wanto to Fall in Love
13 - McLusky - She Will Only Bring You Happin
14 - Bloc Party - Banquet
15 - Tokyo Police Club - Nature of The Experient
16 - The Jam - A Town Called Malice
17 - Tv On The Radio - Wolf like Me